OS MEDOS DE UMA VIAJANTE

Algumas estatísticas apontam, que o medo na atualidade está estritamente ligado ao avanço da violência.

A sensação de insegurança, gera tensões e quando as tensões são muito intensas, desencadeiam doenças, entre elas a muito divulgada Síndrome do Pânico.
O medo, cria obstáculos, retrai e afeta o nosso cotidiano. Além obviamente de atrapalhar nossos projetos.

Eu particularmente, creio que os medos vão mudando,conforme as fases da nossa  vida.
Quando crianças, temos medo de escuro, de dormir sozinhos etc.
Na juventude, os medos são outros: medo de perder a namorada, de não ser aceito ou ser excluído por seus pares.

Já na fase da maturidade, o medo ganha outros matizes: medo de envelhecer e perder a beleza, medo de doenças, medo de morrer e medo de incapacidades, advindas da idade.
Na atual fase da minha vida, já me encontrei a frente de alguns medos: medo de avião (que enfrentei, porque creio que se o avião cair, não sobra nada mesmo e a morte é certa).

Medo de água , nem por isso me acovardo e vivo enfrentando , quase que em todas as minhas viagens.

Medo de cobra , leão, tigre – que exorcizei em um zoológico de Buenos Aires.

copra-MARCA-DAGUA OS MEDOS DE UMA VIAJANTE

LEAO-MARROM-COM-LOGO OS MEDOS DE UMA VIAJANTE

TIGRE-LOGO OS MEDOS DE UMA VIAJANTE
Medo
de aranha, enfrentado na floresta Amazônica .

ARANHA-FIM OS MEDOS DE UMA VIAJANTE

Finalizando, meu maior medo: viajar sozinha.

Superei este medo, quando entrei de licença prêmio no meu trabalho e não havia ninguém que pudesse me acompanhar em uma viagem de quinze dias a Buenos Aires.

Diante desta situação, das duas uma, ou eu teria que viajar sozinha, ou ficaria em casa três meses dormindo e lamentando.
Advinha o que escolhi? Optei por enfrentar os meus medos, que no caso seriam : perder uma conexão, ficar sozinha, ficar doente, ser assaltada, etc.

Felizmente ,nada disso aconteceu. Se ficasse doente, estava preparada financeiramente e procuraria um hospital.

Quanto a ser assaltada, tomava todas as precauções, circulava pelas ruas discretamente carregando celular, máquina fotográfica, mapas, pois gostava de fazer meus trajetos a pé para conhecer mais a cidade. Se por ventura me cansasse ou me perdesse, pegava um táxi e bora lá pro hotel!! Em nenhum momento me senti sozinha ou com medo.

A única coisa que me incomodou muito nesta viagem , foi olhar pra cor do meu esmalte que durante quinze dias foi a mesma , sou meio chata nesse aspecto.
Atravesso assim, o espaço do medo e torno-me mais independente a cada dia que passa!!
E você, faz o que para enfrentar seus medos? me conta ai!!!

More about Isabel Borgert

Uma viajante que resolveu compartilhar os seus destinos preferidos com o mundo

Comments

  1. Responder

    Genial essa sua postagem Isabel. Não tenha dúvida de que é uma necessidade enfrentarmos nossos medos, inda mais quando se está num dilema como este seu – passar 3 meses dormindo ou viajar e comer formigas, abraçar aranhas, montar em tigres… Uau! Que menina corajosa! Adorei. E parabéns duplo. Primeiro pelo enfrentamento dos medos e segundo, pela postagem. Ah, e eu não tenho medo de nada ou melhor, não lembro de nenhum medo que eu tenha.

    1. Responder

      Ahhhh divertido seu comentário, gostei muito.
      Tres meses dormindo , ahahha , ai não né rs viajar é melhor.
      Abraços , obrigada pelo comentário gentil.
      Feliz dia dos pais!!

  2. Responder

    O meu medo é bem besta, Isabel!
    Sou hipertensa e tenho medo de passar mal e não ter assistência média… Aloka, né?! Então sozinha nunca viajo, vou sempre com alguém! Já vc, não teve dúvida e se mandou… tá certa, errada sou eu! rs
    Quando meu problema tiver mais controlado, poderei arriscar também, porque não é sempre que temos alguém para ir junto!
    Bjoooos

    1. Responder

      Tati,
      Gostei muito da sua visita em meu Blog.
      Espero com certeza que você fique bem .
      Bjs e muito bem vinda!!
      Isabel

  3. Responder

    Que colocação brilhante! Realmente, depois que tive filho Meus medos mudaram, deixaram de ser “egoístas” e se tornaram muito mais pelo meu filho.

    Que delicia suas descobertas!

    Beijos

    1. Responder

      Rafa,
      Que coisa incrível os filhos fazem com a gente não é?
      A maturidade também faz com que descubramos coisas surpreendentes.
      Obrigada por retornar aqui.
      Bjão e muito sucesso.!!

  4. Responder

    Nossa, que legal! Acho que nunca teria coragem de fazer metade dessas coisas que você fez! Medo é algo muito ruim a partir do momento em que atrapalha nossas vidas. Tenho FOBIA (não é medo) de baratas e morro de horror só de pensar em fazer terapia de exposição.
    Uma dica muito boa de leitura sobre medos, fobias e tudo mais é o livro “Mentes Ansiosas” da psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva.
    Abraços

    1. Responder

      É Jéssica terapia de exposição é um terror, ahah, vou ver se acho este livro que você indicou.
      Obrigada pela visita seja muito bem vinda.
      Bjão

  5. Responder

    Eu tenho medo de sair sozinha a noite… Adorei a parte do esmalte kkkkk !!

    1. Responder

      Diovana
      Os medos sempre farão parte da nossa vida de uma forma ou de outra, aahaha o esmalte realmente me encomodou, seria fácil retirar e passar outro porem a preguicinha foi maior.
      Bjs minha linda bom fim de semana!!!

  6. Responder

    Isabel, conheci seu blog hoje e estou amandooooo! Parabéns!
    Sempre fui medrosa, mas com o tempo e com tanta coisa que já aconteceu em minha vida, fui aprendendo a enfrentá-los. Assim como vc, tenho medo do mar, mas nem por isso deixo de fazer passeios marítimos, chego lá e faço rs, posso até sentir um pouquinho de medo quando o barco balança um pouco mais forte, mas fecho os olhos, respiro fundo e penso: “vai passar, voltará ao normal, calmaria…” tipo uma meditação em segundos kkkkkkk
    Acredito também que o medo serve para tomarmos certos cuidados, como vc exemplificou do medo de ser assaltada. Neste caso, tomará mais cuidado com os pertences e locais onde andará…é assim…um eterno aprendizado 😉
    bjs e voltarei sempre aqui, pois como disse adorei sue blog!

    1. Responder

      Olá Simone
      Que bom que retornou e contou seus medos. Afinal somos humanos não é?
      Com certeza o medo vai passando , ainda bem .
      Obrigada de coração pelos elogios, fico imensamente grata.
      bjão e um excelente final de semana.

  7. Responder

    Sou uma pessoa muito medrosa , tenho quase todos os medos que você citou. E claro de viajar sozinha, tenho uma vontade imensa de enfrentar esse medo. Acredito que medo tem suas vantagens e desvantagens, mas é preciso enfrentá-los.
    Adorei seu blog, amo viajar! Se eu pudesse largaria tudo para dar a volta ao mundo.

    Beijoos e muito sucesso

    http://www.icoletanea.com

    1. Responder

      Que linda você, agradeço os elogios e te confesso que se eu pudesse também largaria tudo e partia pro mundo com certeza sem data pra voltar.
      Beijos minha linda e um ótimo fim de semana.

  8. Responder

    Olha só que engraçado, Isabel, acabei de ler (num blog também) que a coragem não é a ausência de medo. Fico admirada pela sua coragem. Sentir medo, tudo bem, mas o importante é que a gente não se desespere e deixe de fazer as coisas. Confesso que fiquei com muito medo quando fui para o Zoo na Argentina, mas depois passou. O medo às vezes surge quando não sabemos sobre algo. E quando a gente descobre, experimenta, passa. Gosto muito de viagens de ecoturismo com bastante água, caverna, trilha, cachoeira. Às vezes conto para as pessoas e algumas dizem que não topariam. Mas a gente só descobre nossos limites ao encarar. Lindo texto!

    1. Responder

      Olá Ptricia,
      Eu fui no zoo realmente para enfrentar estes medos mas acho que não teria coragem de enfrentar tudo aquilo de novo.
      Mas valeu muito a pena lá é lindo não é mesmo?
      Bj grande querida.

  9. Responder

    Até que de cobra , leão, de bichos assim que dê pra eu ver não possuo tanto medo. Quando era criança íamos todos os anos para Tauá, cidadezinha que fica no interior do Ceará , passar as férias. Lá havia um surto de cobras. Lembro de um dos meus tios matando uma cascavel e da minha vó tirando um cobra d´água de dentro do açude. Meu medo mesmo quando viajo são micro-organismos. Pode parecer loucura, mas sou meio neurótica quanto a isso.
    Tenho muito vontade de conhecer esse zoológico em Bueno Aires. Uma amiga minha já visitou e tirou uma foto com um dos leões. Deve ser uma sensação incrível. Mas graças a Deus que os medos não estão tirando minha vontade de viajar, porque se a gente for pensar assim não vai pra lugar nenhum.
    Meu marido é louco pra conhecer a Floresta Amazônica. Um dia esse sonho se realiza, se Deus quiser. Mas eu não colocaria essa aranha na minha mão não rsrs, confesso que tenho um ‘medinho’ pequenininho, fico mais à vontade com o leão rsrs.
    Bjus!!!

    1. Responder

      Dani
      se você conhecer o Zoo e a Floresta Amazônica você com certeza irá se apaixonar.
      Eu sou suspeita pra falar.
      Quanto aos bichos confesso que não faria mais essa loucura de chegar perto, é muito arriscado.
      Bjs Obrigada pelas visitas e comentários tão gentis!!!

Leave a Reply

Comente este post