ESCORREGADAS DE ALGUNS VIAJANTES

O Brasil muda a cada dia, porém ainda estamos no ranking do turismo sexual.Segundo a lei, no Brasil o assédio sexual é crime.

Feliz ou infelizmente somos um povo, simpático, e as vezes provocante.O pior é que muitos homens por cafajestagem acreditam que podem levar vantagem .

Como “cidadã” do mundo e no meu jeito puro de viajar, nunca havia me deparado com tal situação.

Viajar pode ser interessante em diversos aspectos : conhecer lugares, pessoas, viver novas experiências.Alguns contam  suas experiências de viagem para orgulhar-se de seus “feitos” . Haja paciência!
Cantada, paquerada, elogiada, constrangida, seja lá que nome se dá a isso , esta conduta  normalmente é  associada a homens sem caráter, não se restringindo apenas as classes mais baixas .
Não me considero uma pessoa indefesa, sei me cuidar, talvez por ser uma mulher de mais idade pensei estar imune a este tipo de constrangimento.
Em uma das minhas últimas  viagens, tive o dissabor de enfrentar uma situação no mínimo  complexa.

Sempre que viajo , travo contato com   muitas pessoas , principalmente   para a divulgação do blog.
Certo dia  fui abordada por  um viajante ,  pessoa altamente educada, fui atenciosa pois estávamos hospedados no mesmo hotel e não vi mal nenhum nisso.

Conversamos sobre assuntos de viagem, houve a troca de contatos, onde aproveitei para entregar um cartão de divulgação do blog, tudo dentro da cordialidade e sempre pautada pelo respeito.
Nos dias que se sucederam, os contatos foram diários, pois estávamos em um país estranho e como eu sempre viajo sozinha, não me preocupei com nada, mesmo porque a pessoa estava acompanhada por uma familiar .
Na véspera da minha partida o caso mudou de figura pois o viajante me perguntou  como seria  nossa despedida,  se seria em minha ” habitacion”.

Como assim no meu quarto ? Surpresa e constrangida,  respondi que seria no Hall do hotel , onde me despediria de todos,  ( a esta altura caiu a ficha).
Para minha surpresa, em outro momento, compartilhando o elevador, percebi quase que uma forçada de barra que o tal “hombre” tentava colocar a mão na minha cintura.

Foram questão de segundos , desci no meu andar e achei ainda mais  estranha a situação.

Apesar de  envergonhada, não poderia tomar nenhuma atitude pois no dia seguinte já estaria indo embora e não me depararia mais com tal pessoa graças a Deus .
Para meu desapontamento, já de volta ao Brasil, o cara de pau se utilizou do contato do cartão para enviar com frequência mensagens insinuantes, propostas inadequadas e inoportunas.
Cansada das insistentes investidas , deixei clara minha insatisfação bloqueei qualquer tipo de mensagem , mesmo assim ele ainda tentou contato pelo blog, face e email.
Mesmo com a experiência e a idade que tenho,  fiquei extremamente chocada.

Este tipo de assédio ou qualquer outro , causa um impacto emocional muito negativo na vida de uma pessoa. me senti enojada por muitos dias.
Normalmente, as provas de assédio são bem dificultadas porém existem meios de comprová-las se necessário.
As condutas desta natureza , dentro ou fora do país  , ( no meu caso foi fora do pais)  devem ser denunciadas sempre.
Espero confiante que jamais volte a acontecer .

Se acontecer isso com você denuncie.
Fique esperta!!!

. Referência: Foto de divulgação /internet

More about Isabel Borgert

Uma viajante que resolveu compartilhar os seus destinos preferidos com o mundo

Leave a Reply

Deixe seu comentário